quarta-feira, 24 de junho de 2009

Como funciona a democracia no Irã

Assim como no mundo “ocidental”, o poder no Estado Iraniano é dividido entre Executivo, Legislativo e Judiciário. Tanto o Presidente quanto o Parlamento são eleitos pelo voto popular (como qualquer país “ocidental”, à exceção dos EUA, cujo voto para presidente é indireto...). Além disso, o Povo elege diretamente o Conselho de Especialistas, responsável por nomear o Líder Supremo do Irã e, eventualmente, destituí-lo.

O Líder Supremo é uma versão islâmica da Rainha da Inglaterra, pois quem governa de fato é o presidente.

Além disso, existe o Conselho de Guardiões, responsável por defender os valores islâmicos e a Constituição do Irã (muito parecido com o STF, ou a Suprema Corte Americana). É composto por seis clérigos indicados pelo Líder Supremo e seis juristas (em geral, também clérigos) propostos pelo Judiciário e aprovados pelo Parlamento.

Em resumo, a democracia Iraniana funciona muito parecido com uma monarquia constitucional, porém com alguns elementos religiosos.


FONTE: “Islã, legitimidade e cultura política: o movimento estudantil no Irã durante o período Khatami”, uma Dissertação de Mestrado da UNICAMP de autoria de YOUSSEF ALVARENGA CHEREM.

IMAGEM: http://2.bp.blogspot.com/__F7zUqR4W2k/Sj_9LlQOwGI/AAAAAAAAEbE/p6_NpTfCFSY/s1600-h/000iraa123.gif

**********

De São Paulo-SP.

Um comentário:

  1. Só 2 comentários:
    1) em regimes não-presidencialistas, o chefe de estado também é eleito indiretamente (pelo parlamento, o que qualifica a "exceção" dos EUA, que elegeriam o presidente "indiretamente";
    2) o líder supremo dificilmente poderia ser "uma versão islâmica da Rainha da Inglaterra" já que ele indica os membros do Conselho de Discernimento, o chefe do judiciário, e controla as organizações (bonyad), a mídia e as forças militares.
    As suas conclusões de que o regime iraniano se parece com uma monarquia constitucional são espúrias -- favor ler a minha tese direito...

    ResponderExcluir